Navegue pelas categorias
Karine Sabino - CEO
Por Karine Sabino - CEO em 14 de Maio de 2024

7 dicas para elaborar um e-mail de vendas e obter mais conversões!

Provavelmente você já se questionou sobre qual é a real necessidade de investir no e-mail de vendas diante da popularização de outros meios, não é verdade? Como, por exemplo, WhatsApp e redes sociais.

Com o crescimento de outros canais de comunicação, muitas pessoas até começaram a cogitar a ideia de que o e-mail estava próximo do seu fim. Mas, tudo indica que isso vai demorar para acontecer!

Dados elaborados pela Statista, especializada em inteligência de mercado, destacam que a quantidade média de e-mails enviados e recebidos, em 2025, deve ultrapassar a marca de 376 bilhões, diariamente. Em 2002, esse número era de 306 bilhões.

Diante destes números, é possível afirmar que um e-mail de vendas tem tudo para ser uma excelente estratégia para as vendas de soluções industriais. Afinal, a mesma colabora com o aumento da fidelização de clientes B2B! Porém, ela precisa ser bem elaborada e planejada!

Para ajudar sua indústria a prosperar através deste canal, apresentaremos algumas dicas para elaborar um e-mail de vendas que aumente as conversões.

Veja nossas sugestões e garanta e-mails mais eficazes e bem estruturados para as negociações da sua indústria!

E-mail de vendas e automação de marketing: qual a relação?

e-mail-e-automacaoEsta ainda não é necessariamente a nossa primeira dica, mas é um ponto bastante relevante para considerar antes de elaborar um e-mail de vendas.

Assim, dentro de qualquer negócio, é possível trabalhar com o e-mail marketing, bastante utilizado nas estratégias de Inbound Marketing.

Uma das questões que envolvem essa estratégia é a automação dos e-mails. Aqui, são elaboradas ações robustas, capazes de atingir um número maior de leitores. No entanto, o envio é disparado uma única vez, ao invés de enviar um por um.

Dessa forma, a automação de Marketing é muito válida para nutrir as personas da sua indústria, levando-as a percorrer a jornada de compra.

Quando o cliente em potencial chega ao final do trajeto, normalmente, é colocado, à disposição dele, um formulário. Assim, ele pedirá um orçamento, uma demonstração do produto/serviço ou o contato de um consultor para dúvidas específicas.

A partir deste momento, é essencial chamá-lo para uma conversa mais próxima, permitindo a construção de um diálogo mais personalizado. Tudo isso, é claro, através do e-mail de venda – que pode ser o canal de fechamento da compra.

Nesse sentido, você não só pode, como deve, contar com estratégias bem elaboradas de e-mail marketing.

Entretanto, é essencial que, após passar pelos conteúdos e materiais na automação e solicitar um orçamento ou demonstração, a buyer persona receba um e-mail personalizado. O mesmo deve atender suas dúvidas e necessidades.

Saiba como gerar novas vendas com Marketing Industrial.

vendas-marketing-industrial7 dicas para gerar mais conversões através do e-mail de vendas

dicas-para-gerar-conversaoQuando bem elaborado, o uso do e-mail de vendas tem o potencial de ampliar as taxas de conversão da sua indústria.

A estratégia de e-mail marketing está entre o maior Retorno Sobre Investimento (ROI) do mercado, devido à versatilidade!

Assim, alcança US$36 a cada US$1 investido, segundo destacado neste infográfico.

Entretanto, resultados como este só serão conquistados se sua indústria elaborar um plano de ação completo. Considerando as múltiplas possibilidades de uso do e-mail de vendas.

Confira abaixo 7 dicas que elaboramos para que você desenvolva um e-mail de vendas com qualidade para gerar mais resultados!

1.     Defina um assunto sucinto

Assim que o prospect solicitou um orçamento através de uma Landing Page do seu site, a ferramenta de automação envia para você um e-mail com os dados e solicitação dele.

Ao respondê-lo, o assunto do e-mail deve ser bastante claro, porém sucinto, sem pontos de exclamação.

Colocar o nome do prospect no assunto pode ser uma estratégia interessante. Vale até fazer uma abordagem mais personalizada, utilizando as informações preenchidas no formulário para fazer perguntas direcionadas.

Com isso, as chances de melhorar suas taxas de engajamento aumentam.

2.     Invista em frases curtas

Ao elaborar um e-mail, pense que você tem, no máximo, 3 segundos para que ele seja visto e aberto. Portanto, o assunto deve ser útil, interessante e, principalmente, com frases curtas!

Madhu Gulati, CEO da empresa de e-mail marketing Marrina Decisions, revelou alguns dados importantes em um artigo escrito no LinkedIn.

Ela e sua equipe analisaram 260 milhões de e-mails de 540 campanhas diferentes, chegando a resultados bem interessantes. Veja:

  • Assuntos com 6 a 10 palavras geraram uma taxa de abertura de 21%;

  • Assuntos com 5 palavras ou menos resultam em uma taxa de abertura menor, na ordem de 16%;

  • Assuntos contendo 11 a 15 palavras apresentaram uma taxa de abertura de 14%.

A pesquisa destacou, ainda, que 52% de todos os e-mails enviados se enquadram em algum desses três intervalos.

Essa é uma comprovação de que as pessoas tendem a ignorar frases muito longas. Seja por desinteresse ou por sobrecarga de informação.

Em smartphones, nos quais o campo de exibição é muito mais limitado, a objetividade é ainda mais relevante.

3.     Elabore uma estrutura completa, porém enxuta

Assim como deve ser realizado no assunto do e-mail, a estrutura deve ser pensada para ser enxuta. Isso fará com que o prospect não desista de ler todas as informações.

Aqui, é interessante utilizar todos os dados obtidos. Ao longo da jornada, você soube mais ou menos os gostos, preferências e necessidades desse cliente em potencial. É interessante utilizar isso para pensar na melhor forma de conversar com ele através do e-mail.

Se ele realizou o download de um e-book, pode ser que receba bem um e-mail mais extenso. Mas, se ele baixa apenas materiais sucintos e práticos, como planilhas, optar por um e-mail mais curto é mais indicado.

Claro, isso é apenas uma das formas de analisar a sua persona e que pode trazer alguns insights para a construção do seu e-mail de vendas. Mas, são os dados e as informações que vão te guiar na elaboração do mesmo.

Para contextualizar a situação, mesmo que tenha sido o cliente em potencial que estabeleceu o primeiro contato, siga a sequência:

  • Elabore uma introdução de apresentação;

  • Explique o motivo do contato (um orçamento solicitado, por exemplo);

  • Passe o orçamento ou sugira uma data para uma demonstração do produto/serviço;

  • Termine a conversa indicando uma ação.

Dica: sugira uma data e/ou horário para conversar. Como, “podemos conversar amanhã às 11h?”. Isso faz com que a pessoa se sinta na necessidade de responder, nem que seja para dizer que não pode.

Isso possibilita uma ponte a mais de contato, já que você demonstrou real interesse em levar adiante o contato.

4.     Crie e-mails responsivos

Segundo pesquisa elaborada pelo The World Bank e Statista, o número de usuários de smartphones no mundo é de 4,88 bilhões. Ou seja, muitas pessoas vão acessar os e-mails através de um smartphone.

Diante deste dado, torna-se fundamental analisar se o conteúdo do seu e-mail não ficará penoso para ser lido pelo celular.

Por isso, opte sempre pelos e-mails responsivos. Ou seja, que podem ser visualizados em qualquer dispositivo (computadores, smartphones e tablets).

5.     Tenha uma assinatura de e-mail limpa e com identificação de uma pessoa

Tanto nos e-mails enviados através da automação de marketing, quanto nos e-mails de venda é fundamental que o remetente seja uma pessoa de verdade.

O seu endereço de e-mail até pode ser contato@nomeempresa.com.br, mas a assinatura precisa ter um nome. Aqui, vale dar preferência a alguém da empresa que tenha capacidade de auxiliar o lead digital, caso ele responda o e-mail com alguma dúvida.

Também é interessante definir endereços de e-mail dos profissionais relacionados com o assunto do e-mail. Ou seja, se o e-mail é sobre vendas, coloque o contato de alguém do time de vendas.

Essa é uma estratégia simples, mas que confere maior pessoalidade e identificação do lead com sua empresa, já que ele verá que o e-mail foi enviado por uma pessoa.

Falando especificamente da assinatura em si, é muito comum os negócios elaborarem uma arte (imagem) com os dados profissionais da pessoa. Entretanto, uma simples assinatura textual pode funcionar melhor.

Nela, é colocado apenas uma foto, o nome completo, telefone, cargo, site da empresa e nada mais!

Isso confere maior credibilidade para a mensagem, enquanto fornece uma maneira fácil de incluir informações de contato.

6.     Não perca o timing do e-mail

Tão importante quanto enviar um e-mail de vendas assertivo, é fazer isso o mais breve possível. Se ele solicitou uma cotação hoje, tente ao máximo respondê-lo até o final do dia.

Caso as características do seu produto/serviço exijam um tempo maior para a elaboração da cotação, envie um e-mail mencionando o que será apresentado na proposta, além da data na qual você a enviará.

Isso fará com que seu prospect aguarde seu retorno, mostrando o comprometimento da sua indústria em lhe entregar o que foi prometido.

Mas, para garantir essa agilidade, é fundamental investir em um bom planejamento. Desse modo, todos do time sabem como agir diante de um pedido de demonstração.

O tempo é precioso para o cliente! Então, não faça ele esperar muito. Isso pode resultar em uma venda perdida!

7.     Faça follow up da proposta enviada

Essa dica não se relaciona diretamente à elaboração do e-mail de vendas, mas é de extrema importância para um resultado positivo. Ou seja, uma venda.

Fazer follow up é essencial para existir um maior engajamento do prospect. E, assim, crescem as chances da sua empresa fechar o negócio.

Porém, de acordo com um estudo da National Sales Executive Association:

  • 48% dos vendedores nunca fazem follow up de uma proposta enviada;

  • 25% realizam um segundo contato e param;

  • Apenas 10% dos vendedores fazem mais de três contatos.

Outro dado muito importante levantado pelo estudo, relaciona-se ao fato de quando uma venda é fechada.

De acordo com o estudo, as vendas são realizadas no:

  • Primeiro contato (2%)

  • Segundo contato (3%)

  • Terceiro contato (5%)

  • Quarto contato (10%)

  • entre o 5º e o 12º contato (80%)

Estes dados comprovam que, além do envio de um e-mail de vendas bem estruturado, é essencial manter contato e questionar o prospect depois de algum tempo. Pergunte se ele gostou da proposta e se tem interesse em outras opções de pagamento, por exemplo.

Vale também aplicar as vendas consultivas. Nelas, os vendedores fazem mais do que vender! Eles ouvem, investigam e analisam as necessidades de cada cliente, buscando soluções para os problemas reais enfrentados pelas empresas.

Para o marketing industrial, essa necessidade é ainda maior, visto que as vendas B2B são muito mais complexas e demandam muito tempo e relacionamento.

Confira um case de uma empresa que conquistou um faturamento superior a R$10 milhões com apoio de técnicas de Marketing desenvolvidas pela Abraind.

Conheça as técnicas de marketing que aumentaram as vendas de um fabricantes de máquinas e equipamentosSer gestor industrial não é, e nunca será, uma tarefa fácil. Por isso, demonstrar interesse em, de fato, resolver um problema da sua persona faz com que as chances de venda aumentem.

E, mais do que isso, com um e-mail de vendas eficiente, seu negócio pode conseguir um cliente recorrente – isso dependendo do produto/serviço ofertado.

Por fim, é essencial saber como vender mais utilizando a estratégia de Inbound Marketing no seu negócio. Confira nosso e-book e saiba como isso é possível!

vendas-com-inbound-marketing

 
Publicado por Karine Sabino - CEO 14 de Maio de 2024
Karine Sabino - CEO

Assine nossa newsletter!